quinta-feira, julho 22, 2004

INTERNET vs MAIL's
Estive a fazer um levantamento de todas as merdas que me enviaram pela Internet e verifiquei que elas mudaram a minha vida:
- Primeiro deixei de ir a bares e bailes com medo de me envolver com alguma mulher ligada a uma quadrilha de ladrões de órgãos que depois me roubam as córneas, me arrancam  os dois rins ou até mesmo esperma, deixando-me, estirado, dentro de uma banheira cheia de gelo com uma mensagem: "Chame o 112 ou morrerá".
- Assim, deixei também de ir ao cinema, com medo de me sentar numa cadeira com uma seringa infectada com o vírus da SIDA.
- Depois parei de atender o telefone para evitar que me pedissem para digitar *9 e minha linha fosse clonada e assim eu teria de pagar uma conta telefónica astronómica. Acabei por dar o meu telemóvel porque me iriam presentear com um modelo mais novo da Ericsson que nunca chegou. Então tive de comprar outro mas abandonei-o num canto com medo que as microondas me provocassem cancro no cérebro.
- Deixei de comer vários alimentos com medo dos estrógenos. Parei de comer galinha e hambúrgueres porque eles não são mais que carne de monstros horríveis sem olhos, cabeludos e cultivados em laboratório.
- Deixei de ter relações sexuais com medo de comprar preservativos furados que me contagiem com alguma doença venérea.
- Aproveitei e abandonei o hábito de tomar qualquer coisa em lata para não morrer pela urina de rato.
- Eu também doei todas minhas poupanças à conta do Brian, um menino doente que estava a ponto de morrer umas 700 vezes no hospital.
 - Fiquei praticamente arruinado financeiramente por comprar todos os antivírus existentes para evitar que os teletubies se apoderassem do meu protector de ecrã.
- Deixei de fazer, tomar e comer tantas coisas que quase morro desnutrido.
- Cansei-me de esperar ao pé da minha caixa de correio pelos 150.000 € que a Microsoft e a AOL me mandariam por participar no rastreio de e-mails enviados. Nem tampouco chegou o telefone Ericson muito menos a passagem para a Disneylândia.
- Quis fazer o meu testamento e entrega-lo ao meu advogado para doar os meus bens para a instituição beneficente que recebe um cêntimo por cada pessoa que escreve o seu nome na corrente pela luta da independência das mulheres no Paquistão, mas não pude entregar porque tive medo de passar a língua sobre a cola na borda do envelope e assim contaminar-me com as baratas nela incubadas, segundo me haviam informado por e-mail.
- Também não ganhei um milhão de Euros, um porshe e nem fiz sexo com a Angelina Jolie, que foram as três coisas que pedi como desejo quando recebi e encaminhei o Tantra Mágico enviado pelo Dalai Lama lá da Índia.
- E como se não bastasse acabei por acreditar que tudo o que de ruim e injusto me aconteceu foi porque quebrei todas as correntes ridículas que me enviaram e acabei sendo amaldiçoado. Resultado: estou em tratamento psiquiátrico.·

Sem comentários: